14 de agosto de 2015

[Resenha] Entrevista com o Vampiro / Anne Rice


Desde que me entendo por gente lembro de estar sempre com um livro na mão e dos mais variados tipos: quadrinhos, contos de fadas, almanaques, livrinhos de pintar (e olha que nem estavam na moda e já amava!), infantis, infanto juvenis e assim por diante. Contudo, foi com o livro Entrevista com o Vampiro (Interview With The Vampire, Anne Rice, 1992, Editora Rocco, 309 p.) que tive consciência de que a literatura estaria definitivamente e irremediavelmente em um papel de destaque em minha vida. 

Entrevista com o Vampiro /Anne Rice

O curioso é que cada saga dessa autora parece ser escrita por uma pessoa totalmente diferente, tamanho é a abrangência dos universos que cria. Seja na saga das Bruxas Mayfair; nos duetos As Canções do Serafim e As Crônicas da Dádiva do Lobo; no religioso Cristo Senhor ou na extrema oposta trilogia erótica gótica, pouco palatável sobre o conto de fadas A Bela Adormecida; as múltiplas personalidades de Anne Rice somente se assemelham no alto nível da escrita e na complexidade de seus personagens.
E não é diferente com As Crônicas Vampirescas. Publicado pela primeira vez em 1976, Entrevista com o Vampiro, primeiro livro dessa saga alçou a norte-americana Anne Rice ao posto de “rainha do terror”. Não é à toa que a tradução do livro foi creditada a ninguém menos que Clarisse Lispector, uma das mais respeitadas escritoras brasileiras. 
Alegando ser um vampiro de 200 anos de idade, Louis de Pointe du Lac narra suas memórias para um jovem jornalista: em 1790, era um rico fazendeiro de New Orleans, dilacerado com a morte do irmão. Deseja que a morte o tirasse de seu tormento, porém, é o enigmático vampiro Lestat que o encontra e tem outros planos para o melancólico Louis, transformando-o em seu companheiro imortal. 
Enquanto, para o deleite do manipulador Lestat, o novato vampiro continua na sua existência pós-morte martirizando-se com as mesmas questões existencialistas que o afligiam em vida, a autora recria a atmosfera da cidade estadunidense de colonização francesa, com seus portos e arquiteturas peculiares e posteriormente à própria Paris.
Esqueça romance adolescente com vampiros brilhando ao sol. As Crônicas Vampirescas – até o presente momento contendo doze livros – é uma série responsável por trazer algumas das figuras mais marcantes do imaginário popular. Assim como nesse volume somos introduzidos a Lestat que talvez só possa ser comparado em termos de importância ao próprio Drácula de Bram Stoker, temos Cláudia, a polêmica “filha” de Louis e Lestat, que recentemente ganhou na graphic novel A História de Cláudia (Interview with the Vampire: Claudia's Story, Anne Rice; Ashley Marie Witter, 2015, Editora Rocco, 224p.) sua própria versão dos acontecimentos de Entrevista com o Vampiro.
A adaptação cinematográfica demorou muito para chegar aos cinemas mesmo sendo um sucesso literário mundial. A produção hollywoodiana homônima de 1994 – Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles, direção de Neil Jordan – conta com excelentes atuações de Brad Pitt como Louis e Tom Cruise como Lestat. Mantém o roteiro relativamente fiel a obra original, exceto pela derrapada na escolha de Antônio Bandeiras para dar vida ao vampiro Armand, que no livro é descrito como um anjo juvenil loiro e terá grande importância nos volumes subsequentes.
Alguns leitores podem considerar Anne Rice demasiadamente descritiva, mas acredito ser fundamental para a imersão no universo criado pela autora que, certamente, tem como ponto forte a profundidade psicológica dos seus personagens. Entrevista com o Vampiro, provando ser um clássico, continua tendo o enredo mais atual do que nunca, focando sua temática no amor – independente do gênero – morte, imortalidade, existencialismo e na condição humana.

Entrevista com o Vampiro nas redes sociais:


Curta nossa página XD
Siga nosso Instagram XD
Estamos no Google+

36 comentários:

  1. Não tive oportunidade de ler o livro, mais está na minha lista de leitura com certeza, enquanto ao filme, é um dos melhores relacionado ao universo vampiresco, já assistir diversas vezes é excelente, bom saber que adaptação é fiel ao livro :D

    http://confissoesdeumaaprendiz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Line!
      Você não vai se arrepender de ler esse clássico.
      Recomendo!

      Excluir
  2. Eu, como sempre, assisti o filme e realmente a atuação de Pitt foi magistral, até mesmo Kirsten Dunst que na espoca achava que Brad tinha piolho. Mas sobre a saga vampiresca, eu me lembro de um filme que cita a importância do vampiro Lestat que foi adaptado ao cinema é A Rainha dos Condenados, esse personagem em particular tem tanta historia que chega a se confundir com umas das próprias vertentes da mitologia dos vampiros, onde em uma das versões se diz que Lestat foi o segundo vampiro a surgir.
    boas indicações, obrigado
    bjo LP
    http://www.interruptedreamer.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luiz!
      O filme Entrevista com o Vampiro realmente foi uma ótima adaptação do livro!
      Porém A Rainha dos Condenados não foi uma adaptação bem feita do terceiro livro das Crônicas Vampirescas. Deturparam demais a trama original, que revela toda a mitologia que Anne Rice construiu para os vampiros. No livro, Lestat se une a primeira vampira Akasha, que sai de seu sono profundo.
      Recomendo o segundo livro O Vampiro Lestat, que conta toda a vida desse vampiro que já se tonou parte da cultura pop.
      O primeiro beijo de Kirsten Dunst foi com Pitt nesse filme, imagina só!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oinnn, marcou a minha adolescencia, adoro tanto o filme quanto o livro, aliás, adoro a autora!!!

    Beijo, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros da Anne Rice foram minha paixão de adolescência também :)
      Fiquei nostálgica escrevendo essa resenha.
      Beijos!

      Excluir
  4. Oinnn, marcou a minha adolescencia, adoro tanto o filme quanto o livro, aliás, adoro a autora!!!

    Beijo, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Já ouvi falar bastante da Anne Rice e também de alguns dos seus livros, mas ainda não tive a oportunidade de ler uma obra dela.
    Pelo que li na sua resenha, este livro deve ser muito bom, uma vez que eu gosto muito de terror - e a autora é considerada a "rainha do terror".

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sário!
      As Cronicas Vampirescas são perfeitas para quem curte terror. Não tem nada a ver com os vampiros de Crepúsculo ...rsrs
      Espero que goste.
      Abraços!

      Excluir
  6. Olá! c:
    Assisti o filme e gostei bastante. Tanto da história, quando da forma como ela foi apresentada nos cinemas. Ao saber da existência do livro, eu fiquei bem curiosa, mas um tanto quanto temerosa, ao ver diversas resenhas negativas. Mas agora, lendo este post, eu fiquei com vontade de rever o filme e quem sabe até ler o livro! \o/

    http://eujovemdemais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana!
      Realmente a escrita de Anne Rice é do estilo ame ou odeio... eu amo...rsrs
      De uma chance a essa leitura, quem sabe você goste também :)
      Beijos!

      Excluir
  7. Estão me indicando esse filme há meses... e confesso que não sabia da existência do livro.
    Estou bastante curioso pra conhecer a história.
    Gostei bastante da resenha!!

    Até mais,
    http://entreserieselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Plinio!
      Recomendo tando o livro quanto o filme.
      Vale a pena!
      Beijos!

      Excluir
  8. Não li, nem assisti o filme, mas tenho curiosidade. Na verdade, é uma das poucas histórias que me interesso mais em conferir a adaptação cinematográfica do que o original.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogpsot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mariana!
      É uma pena que no início dos anos 90 os filmes não eram pensados em franquias como são hoje.
      Todos os livros das Crônicas Vampirescas dariam ótimos filmes, porém foi realizada apenas uma continuação com uma péssima qualidade.
      Beijos!

      Excluir
  9. Adoroooo... :)
    Ainda não tenho o livro, mas já está na minha interminável lista.
    Hehe..

    Beijinhoss...

    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lullys!
      Sempre cabe mais um livrinho nessa nossa lista <3... hehe
      Beijos!

      Excluir
  10. Eita que essa minha lista tá ficando enorme, já quero ler, despertou muito meu interesse!

    Bjus! Até a próxima!


    petalasdelicadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um ótimo livro mesmo... um dos meus preferidos :)
      Obrigada pela visita!
      Beijos!

      Excluir
  11. Já vi o filme!
    Muito bom!

    http://www.jj-jovemjornalista.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você curtiu o filme, eu recomendo acompanhar as Crônicas Vampirescas.
      Abraços!

      Excluir
  12. Eu preciso ler Anne Rice, sério.
    Não vi nem esse filme ainda, acredita? Vou anotar para ver logo!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra!
      Aproveita e leia o livro antes... vai que você goste :)
      Beijos!

      Excluir
  13. Oieee
    ainda não li nada da Anne, acredita! Quero muito conhecer a escrita dela, pois os filmes eu já vi (os que foram lançados) e amo!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joi!
      Espero que você goste de Anne tanto quanto eu :)
      Boas leituras!
      Beijos!

      Excluir
  14. Oi!

    Nunca li nada da autora, sou medrosa! HAHAHAHA
    Mas esse é o único que eu tenho muita curiosidade, principalmente por causa do filme. Adorei a resenha!

    Beijos!

    Cintia
    http://www.theniceage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Cintia!
      Eu também sou um pouco medrosa... hehe... mas tenho uma queda por vampiros :)
      Esse livro é muito bem escrito que vale a tensão.
      Beijos!

      Excluir
  15. Oi Tatiana,
    Eu tenho quase todos os livros da coleção Crônicas Vampirescas, ainda faltam 5 livros para completar. Tem algum tempo que li Entrevista com Vampiro, eu ainda não tinha blog. Ele está na minha meta de leitura de Outubro para reler e postar uma resenha no meu blog.

    Adorei seu resenha.

    Bjão Flor.

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Kênia!
      A primeira vez que li Entrevista foi antes da estreia do filme em 94 e virou uma paixão :)
      São muitos livros das Crônicas, mas valem a leitura. A História de Cláudia e o Prince Lestat são os últimos que ainda não li, mas quero muito!
      Gostei de conhecer outra viciada em Anne Rice!
      Beijos!

      Excluir
  16. Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada da Anne, mas quero, e muito.
    Talvez eu veja o filme hoje <3

    Visite o blog Minha Fuga da Realidade
    Está rolando sorteio em comemoração aos 2 anos da MFdR , participe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Andressa!
      Se você gostar do filme, certamente irá curtir ler As Crônicas Vampirescas da Anne Rice.
      Recomendo :)
      Beijos!

      Excluir
  17. Sou louco pra ler... Mas, não curto muito vampiro, vai ver é por isso que ainda não li. Parabéns pela resenha e pelo blog! :D :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! :)
      Pode ler sem medo, nenhum desses vampiros brilham sob o sol...rsrs

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Menina, estou relendo esse livro agora!!!
    Que resenha maravilhosa, mas não podemos esperar menos de um livro maravilhoso.
    Os vampiros de Anne Rice possuem um lugar bem espaçoso no meu coração HAHAHA Eles tem personalidade, se destacam e não acabam por ser "mais alguns vampirinhos em meio a tantos que conhecemos" hahahaha
    Louis é o típico herói trágico, melancólico, observador, questionador. Acho que outro narrador não funcionaria tão bem para contar sua história.
    Lestat não fica para trás, embora pareça um tanto detestável, ele é tão solitário e perturbado quanto Louis. Percebemos, ao longo da história, que ele nutri um grande ódio e rancor da humanidade, ele brinca, tortura e mata sem piedade, é a forma que ele tem de vingar a própria vida que lhe foi tirada, por ter sido condenado a imortalidade e à solidão (e por isso, mesmo que negue, ele precisa tanto da companhia de Louis)
    Cláudia sim é detestável, pelo menos eu a detesto hahahaha! Você sabia que a Anne criou essa personagem afim de imortalizar sua filhinha de cinco anos que morreu por leucemia, uma semana antes de começar a escrever esse livro? acho curioso esse detalhe. É possível, aliás, observar alguns trechos durante o livro que tratam-se na verdade da própria filha da autora, como "Durante quatro anos não tinha realmente compreendido; e agora ouvia seu coração naquele ritmo terrível, e um tal coração — não coração de um homem ou de um animal, mas o coração rápido e persistente de criança, batendo cada vez mais forte, recusando-se a morrer, batendo como um punho frágil que toca uma porta, gritando "não vou morrer, não vou morrer, não posso morrer, não posso morrer..." e mais esse: "Seu peito mal se movia com a respiração, e uma mãozinha se misturava com o cabelo comprido e louro. Não podia suportar aquilo: olhá-la, querendo que não morresse e desejando-a. E quanto mais a olhava, mais podia sentir o gosto de sua pele, sentir meu braço escorregando por suas costas e puxando-a para mim, sentir seu pescoço macio. Macio, macio, era assim que ela era, muito macia. Tentei dizer a mim mesmo que para ela seria melhor morrer — o que seria dela? — mas tais pensamentos não serviam de nada. Desejava-a! E, assim, tornei-a nos braços e. segurei-a, seu rosto ardendo junto ao meu, seu cabelo caindo sobre meus pulsos e resvalando por minhas pálpebras, o doce perfume de uma criança forte e palpitante apesar da doença e da morte."
    Enfim, adorei sua resenha, como já disse!
    Estou seguindo o blog e deixo um convite para conhecer o meu, que ainda é um bebê hahaha

    | PSYCHOTECA - tecapsycho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Tatiana.

    Estou com este livro para ler já tem um bom tempo. Só não li porque tinha vontade de ter a série completa, mas ainda faltam alguns para adquirir. Então eu adicionei pelo menos o primeiro na meta de leitura. Ainda mais depois de ler sua resenha.

    Bjos
    Histórias Existem Para serem Contadas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...